Archive for November, 2010

Infraestrutura de TI e Rede Wireless da Latinoware 2010 (atualizado)

Em novembro realizamos a Latinoware 2010 no Parque Tecnológico Itaipu (PTI). Tivemos o imenso prazer de receber 3.125 pessoas, de 20 países, e tivemos 160 palestras e 20 minicursos. Uma grande festa do software livre e dos geeks! O evento foi um sucesso!

A infraestrutura de TI da Latinoware 2010 foi um item elogiado e atendendo a pedidos dos colegas (Eduardo Maçan, Felipe Wiel, Ricardo Bánffy) disponibilizo detalhes de como a infra foi construída:

Peopleware

Em primeiro lugar é necessário uma equipe que tenha conhecimento e esteja bem disposta a trabalhar:

Camada física

Do Datacenter do PTI até o local do evento a conexão foi feita através de fibra óptica a 1 GBps e no local do evento utilizamos cabeamento estruturado Furukawa Categoria 6, sendo todos os pontos certificados.

Custo aproximado de fibra, rack, d.i.o, mão de obra, certificação: R$ 35.000,00

Link Internet, equipamentos e ferramentas

Link Internet: para o evento foi disponibilizado Link de 100 MBps interligando o PTI até a RNP (Rede Nacional de Pesquisa) no POP-PR localizado na UFPR. A Copel Telecom é o fornecedor do Link.

Computadores: Foram utilizados mais de 150 computadores para laboratórios, sala de imprensa, sala de palestrantes e acesso a Internet. A distribuição utilizada foi o Ubuntu 10.10.

Ativos de rede:

  • Roteador Cisco 2921
  • Switches Cisco Catalyst 2960 (custo unitário: R$ 15.000,00)

Rede virtual: criados três VLANs: vlan latinoware, vlan voiplatinoware e vlan gerencialatinoware específicas para o evento.

A SOLUÇÃO WIRELESS

1) Controladora Wireless Cisco 3750G-24WS

2 – Access Point Cisco Aironet 1252AG-T-K9

Firewall, proxy e monitoramento

Para firewall foi utilizado um hardware HP DL180 (6 GB de RAM e 1 processador quad-core) rodando o bom e velho Debian Lenny 64 bits, Squid, Iptables e Sarg (dos repositórios oficiais Debian).

O Squid fazendo proxy transparente das conexões da porta 80 e sem regras de bloqueio, apenas para cache e para o caso de necessitarmos aplicar controle de tráfego (seria utilizado delay_pools do squid, estavam prontas mas não foram necessárias).

No caso do Iptables a regra padrão era drop, sendo liberadas cerca de 10 portas especificas, ssh e rdp (sempre tem algum sysadmin de plantão, que precisa usar), as outras portas eram 443 (ssl), e-mail e FTP. Apenas estas foram liberadas para evitar tráfego de torrent e outros devoradores de banda.  Nenhum filtro de conteúdo web foi utilizado, todas as redes sociais estavam liberadas.

O sarg foi utilizado para analizar os top sites, possíveis clientes devoradores de banda e o consumo médio do evento (informações atualizadas a cada 20 minutos), com isso caso fosse necessário conseguiria identificar a necessidade de aplicação de limitação de banda, mas acabou não sendo necessário.

Foi utilizado também cacti, gerando a cada 5 minutos os gráficos de consumo de link do evento e também o consumo de parte dos usuários do PTI que compartilhavam o mesmo link. Com o Cacti, saberiamos de forma quase instantânea se seria necessário redirecionar parte do tráfego para um segundo Link de 34 MBps que estava a disposição.

Por precaução no segundo no segundo dia de evento direcionamos o tráfego dos usuários corporativos do PTI para o segundo Link Internet de 34 MBps fornecido pela operadora Oi.

Sempre que possível o firewall eram monitorado, colocava-se um iftop para rodar na interfaçe que recebia a rede do evento, visualizando o volume de tráfego segundo a segundo. De forma geral, a maioria das ações foram apenas preventivas e de monitoramento.

Apoiadores e fornecedores:

  • Prognus Software Livre: pela quarta vez nos apoiou na montagem dos laboratórios do Latinoware. Construiu imagem de instalação personalizada do Ubuntu 10.10 e fez a replicação para os mais de 150 computadores, além de prestar assistência para sanar problemas que acontecessem durante as atividades.
  • Itaipu Binacional:  além de patrocinar o evento e do apoio irrestrito do Marcos Siriaco Martins, a Itaipu emprestou 150 computadores para o evento ( José da Silva Motta nos apoiou).  a Itaipu também emprestou parte dos Acess Points (tivemos apoio do Marcos Antonio Da Matta, do Eduardo Cesar Fernandes e do Igor Vinicius Mussoi de Lima que fizeram a configuração da rede da Itaipu possibilitando a utilização de duas redes físicas para prover uma única rede lógica).
  • Powernet: empresa que fez a infra de cabeamento estruturado, certificação dos pontos de rede, fixação dos Acess Points.

Comentários finais

Quanto ao bom desempenho da infra da Latinoware 2010, destaco como essenciais o Link Internet com ampla largura de banda, o investimento em equipamentos de qualidade, a rede toda certificada e a equipe de gestão/operação.

Este ano disponibilizamos 100 MBps de banda. Em anos anteriores tinhamos apenas 08 MBps e lembro na edição de 2008 onde o Eriberto me ajudou a configurar controles de tráfego para que mais pessoas pudessem usar o escasso recurso.

Um componente importante foi a controladora wireless: em anos anteriores tínhamos sobrecargas de clientes em alguns APs enquanto outros ficavam subutilizados. A controladora faz balanceamento distribuindo a carga de forma mais uniforme e caso detecte interferências no sinal de um determinado AP ela automaticamente aumenta a potência do mesmo.

Este ano utilizamos Acess Points da Cisco de alta performance. Nos eventos anteriores tinhamos apenas APs de baixo custo e menor qualidade e um problema frequente era de expositores/grupos de usuários que traziam seus próprios APs e colocavam na rede (as vezes até no mesmo canal) causando conflitos e degradando desempenho dos nossos APs, isto não aconteceu este ano (e se acontecesse a controladora permite “neutralizar” uma AP não oficial evitando que interfira na rede wireless).

É necessário trabalho árduo para disponibilizar infraestrutura de TI para um evento do tamanho do Latinoware. O auditório principal (onde aconteceu a abertura) estava em reformas e o PTI reformou o espaço do antigo refeitório dos barrageiros (área de exposição), portanto tivemos pouco tempo… a equipe de obras da FPTI e a minha equipe e apoiadores possibilitaram que as coisas acontecessem em tempo recorde.

E em 2011 esperamos vocês novamente na Latinoware 🙂

Em novembro realizamos a VII Latinoware no Parque Tecnológico Itaipu (PTI). O evento foi um sucesso! reuniu 3.125 participantes, de 20 países, e contou com 160 palestras e 20 minicursos.

Como membro da Comissão Organizadora agradeço a presença de cada um que participou no evento e elogios e o feedback positivo que recebemos.
A infraestrutura de TI do evento foi elogiaEm novembro realizamos a VII Latinoware no Parque Tecnológico Itaipu (PTI). O evento foi um sucesso! reuniu 3.125 participantes, de 20 países, e contou com 160 palestras e 20 minicursos.

Como membro da Comissão Organizadora agradeço a presença de cada um que participou no evento e elogios e o feedback positivo que recebemos.
A infraestrutura de TI do evento foi elogia